X
Menu
X

Abroad

Aprender español mientras escuchas músicas es mucho más divertido.  Disfrutes nuestra playlist latinoamericana!

(Esta publicación está disponible solamente en Portugués)

Bachata

Propuesta Indecente de Romeo Santos foi a Bachata que explodiu internacionalmente nos últimos anos. Se você não ouviu ainda, aumenta o volume e dá o play

 

 

Darte un Beso foi regravada por Michel Teló, e os dois cantaram juntos ao vivo no Premio Billboard de Musicas Latinas de 2014.

 

 

Eres Mia é outro sucesso do BachataStar Romeo Santos. Repare na megaprodução de seus clipes. A letra você encontra nesse link.

 

 

Reggaeton

Talvez o Funk da América Latina, Reggaeton é o ritmo mais tocado em todas as baladas de Buenos Aires a México D.F. (Menos no Brasil).  São tantos exemplos que fica difícil mostrar apenas alguns, mas aqui vai:

Hit do verão 2016, Picky é a música chiclete que fez todo mundo aprender sua coreografia. “Metralhadora em espanhol?” haha. Acompanhe a letra nesse link.

 

 

 

J Balvin faz todos bailarem em qualquer festa com Ay Vamos.  A letra está nesse link

 

Travesuras foi a música caliente que conquistou todos no ano passado. Mais um grande sucesso do Nicky Jam, “Bailando” você já conhece.

 

 

Ricky Martin você conhece, certo?  Não vale “un pasito p’adelante Maria”…  Apesar de ser muito conhecido no Brasil, nem as músicas do grande Ricky conseguem ultrapassar a nossa barreira anti-espanhol. Mordidita é seu mais recente sucesso. Cante junto com ele nesse link

 

 

 

Cumbia

Viajando pro sul, temos o principal ritmo da noite rio platense. Seus vídeos não chegam aos 300 milhoes do Reggaeton ou da Bachata caribeña, mas vídeos com 50 milhões de views são um feito enorme para músicas do Uruguai, país com 3 milhoes de pessoas.

Marama e Rombai são as bandas que explodiram no verão passado, e vêm lançando um hit atrás do outro. Noche Loca foi uma música gravada pelas duas bandas juntas. Acompanhe a letra aqui.

 

 

Maior sucesso de Marama, Loquita também chegou aos 50 milhões de views em pouco tempo. Siga a letra nesse link.

 

 

Video que fez a banda Rombai famosa, Locuras Contigo mostra um pouco da animação uruguaia no verão. A música é rápida, mas tente acompanhar a letra aqui.


Gostou da nossa playlist? Compartilhe!

Prefere as músicas do Brasil ou de fora? Comente!

Não entendeu nada? Aprenda espanhol em 2 meses na Argentina! Busque seu curso ideal em Courconnect.com

7 barrios que te van a encantar en Buenos Aires

Buenos Aires es una ciudad muy atractiva para turistas. Por eso, preparamos una guía para que tu no te olvides de visitar todos los puntos turísticos antes de partir.

 

(Esta publicación está disponible solamente en Portugués)

Uma cidade muito grande, com muito o que conhecer. Se você têm poucos dias para visitar, é muito importante otimizar seu trajeto para não perder nada.

Antes de começar, 3 importantes dicas:

  • Tenha sempre dinheiro em espécie. Poucos lugares aceitam cartão com chip.
  • Compre um cartão SUBE para andar de Ônibus e Metro (Não aceitam dinheiro)
  • Vá de transporte público. Não tem UBER na cidade e há relatos de taxistas não muito agradáveis. Verifique qual linha de onibus/metrô tomar no site https://mapa.buenosaires.gob.ar/

1. Microcentro

Uma orquestra sincronizada de pessoas, carros e ônibus atravessando as ruas perfeitamente quadriculadas e compostas de uma miscelânea de edifícios clássicos e modernos ao mesmo tempo. Uma caminhada pelo microcentro é o convite e boas-vindas da cidade a qualquer turista.

Microcentro

Lugares para conhecer:

    • Calle Florida. Cafés, agências de Turismo, lojas de todos os tipos e o famoso Shopping Galerias Pacífico (Cordoba e Florida).
    • Plaza de Mayo. Os 3 “Cs” (Casa Rosada, Cabildo e Catedral) no centro político da cidade.
    • Obelisco.  O cartão postal da cidade, a selfie que você vai postar no Insta. Apesar de estar na esquina da Av Corriente com a Av 9 de Julio, a melhor forma de tirar foto é  vir da Plaza de Mayo pela Av. Presidente R. Saens Peña (vulgo Diagonal Norte). As melhores fotos são de madrugada, do meio da Avenida, mas é bom tomar cuidado.  
    • Teatro Colón. Lugar de fama mundial, construído no século XIX, é visita obrigatória para os turistas mais cultos.  Localiza-se na Av. 9 de Julio esquina com Viamonte.
    • Café Tortoni. Talvez a “Colombo” de Buenos Aires. O clássico café onde você poderá provar as deliciosas medialunas e churros em meio a um ambiente que respira tango. Encontra-se na Avenida de Mayo esq. Piedras.

COINED tour

2. Recoleta

recoleta free

Talvez a Copacabana de Buenos Aires, Recoleta é o bairro charmoso que você precisa visitar. Sentar nas mesinhas dos cafés, caminhar pelas ruas tranquilas, disfrutar de suas praças…

O bairro, de fácil acesso desde o centro, está repleto de excelentes hotéis e restaurantes, além de contar com importantes pontos turísticos da cidade.

Lugares para conhecer:

    • Avenida Santa Fé. Uma das principais avenidas da cidade, a Av Santa Fé dá acesso ao bairro da Recoleta e é praticamente um Shopping a céu aberto. Da Av 9 de Julio até a Av Callao, a rua possui lojas de grandes marcas e muitos restaurantes e cafés que servem o típico da culinária local.
    • El Ateneo. Na esquina da Av Santa Fé com a Av Callao encontra-se o antigo teatro que hoje virou uma livraria. Na cidade que respira cultura, El Ateneo é um ótimo lugar para dar uma parada, tirar uma selfie e, claro, comprar um livro em espanhol
    • Cementério de la Recoleta. Sim, é um ponto turístico. Diferente de qualquer outro cemitério que você já visitou, o Cemitério da Recoleta é um museu a céu aberto. O luxo e a grandeza dos túmulos de importantes famílias da cidade, com destaque para Evita Perón, são os destaques desse local.
    • Plaza Francia. Se você não quer visitar um cemitério, pelo menos precisa visitar a praça que o rodeia. Point da cidade, a Plaza Francia é tomada nos fins de semana por uma feira de artesanato, além de estar cercada por um Shopping e por excelentes hotéis, restaurantes e cafés.
    • La Flor y Facultad de Derecho. Pertinho da Plaza Francia, está a Faculdade de Direito da UBA, um lindo edifício que lembra a arquitetura grega (boa dica para quem estiver com pouca grana é almoçar no bandejão da facu). Ao lado da UBA está a famosa Flor da Recoleta, um monumento moderno no meio de um parque. Bom lugar para tirar fotos e tomar um sol.

Menção especial: “Helado de Dulce de Leche”no Freddo da Plaza Francia.

Flor

Ateneo

3. Palermo

Um dos maiores e mais agitados bairros de Buenos Aires, Palermo é lugar para todas as tribos. Bom para os gastadores que buscam os melhores outlets, bom para os boêmios que querem curtir na balada e bom para as famílias que querem curtir um dia de sol no parque.

IMG_7827

Lugares para conhecer:

  • Outlets. Na esquina de Gurruchaga e Aguirre (perto da Av Cordoba) estão concentrados outlets de grandes marcas internacionais e locais. O local, infestado de brasileiros, é um dos melhores lugares para renovar o guarda-roupa. Outro lugar para fazer compras é o Distrito Arcos ( Godoy Cruz e Paraguay ), novo Shopping a céu aberto de fácil acesso e cheio de outlets.
  • Bares e Restaurantes. O bairro é cheio de surpresas, com excelentes opções em qualquer esquina, mas recomendamos uma vista às principais praças do bairro, onde você terá várias boas opções para escolher sem precisar caminhar muito. A primeira parada é na Plaza Serrano (Serrano e Honduras), um lugar que funciona de dia e de noite, com muitos bares, baladas e restaurantes para “picar, tomar cerveza y bailar hasta el amanecer”. Outro lugar excelente é Las Cañitas (Arévalo e Baez) com muitos lugares para comer e tomar, que vão desde parrillas e milanesas a comida mexicana, japonesa e uma excelente cervejaria artesanal.  
  • Passeio ao ar livre. Em Palermo está o famoso Parque 3 de Febrero, que é mais um complexo de parques. Nos fins de semana os portenhos lotam esse espaço para fazer suas atividades físicas. Recomendamos alugar uma bicicleta (pública ou aí mesmo no parque) para conhecer todo o lugar. Principais pontos a visitar são o Planetário, o Rosedal, os Lagos de Palermo e o Jardim Japonês.

Menção especial: Em Las Cañitas, jantar na Fábrica de Tacos, cerveja Honey Beer na Antares e shot especial no bar Chupitos.

planetario free

4. San Telmo

Pra tirar a famosa selfie com a Mafalda você precisa visitar San Telmo, de preferência no Domingo. O bairro é típico dos artistas e dos boêmios, talvez o encontro da Lapa com Santa Tereza no Rio. Não é um dos bairros mais seguros para andar de noite, por isso recomendamos taxi nesse horário. É um bairro com muitos hostels, excelentes para jovens que não querem ficar em hotéis caros e querem fazer amizade com outros mochileiros.

mafalda

Lugares para conhecer:

  • Calle defensa. No domingo, a Calle Defensa é completamente tomada por uma feira de antiguidades, artesanatos e souvenirs. Depois del Caminito, é o melhor lugar para comprar aquela lembrancinha de Buenos Aires para seus amigos. O trajeto ideal é começar na esquina da Av Independencia com a Defensa e seguir até a Plaza de Mayo.
  • Plaza Dorrego. Localizada na esquina das Calles Humberto Primero e Defensa, essa praça é o melhor lugar para jantar e tomar uma cerveja em San Telmo. Muitas opções de restaurantes e bares que vão te servir comida típica a um preço acessível.

Menção especial:  “Brasserie Petanque” na esq. das Calles Defensa e México. Ótimo restaurante francês, porém um pouco caro.

san telmo

5. Puerto Madero

Puerto Madero é a prova que políticas públicas decentes podem transformar um bairro. Antigo porto da cidade, o local foi totalmente revitalizado pelo governo e hoje é o local mais moderno da cidade, com direito a arranha-céus e restaurantes de luxo.

puerto madero free

Lugares para conhecer:

  • Puente de la Mujer. O bairro em si é uma homenagem as mulheres, como símbolo da modernidade e da luta pela igualdade de genêro. Todas as ruas são batizadas com nomes de mulheres importantes para a história do país, e como cereja do bolo está essa bela obra de arte que une o bairro à cidade de Buenos Aires, em frente a Casa Rosada.
  • Dársenas. Vale a pena uma caminhada e um almoço pelas docas renovadas de Puerto madero. Da altura da Avenida Córdoba até a Avenida Belgrano o visual é lindo e existem vários restaurantes excelentes, porém muito caros.  Destaque para Cabaña Las Lilas (parrilla) e La Parolaccia (Comida italiana).
  • Calçadao. Para os que possuem um orçamento mais apertado, o ideal é atravessar o bairro e caminhar pelo calçadão da Laguna de los Coipos. Durante o dia, várias barraquinhas servem os típicos “choripanes” e sanduíches de Bondiola. Bom lugar para sentar ao sol e disfrutar sua comida. O trajeto ideal é pela Av. Dr. Tristán Achavál Rodriguez.
  • Casino. Breve explicação. Os cassinos são proibidos na cidade de  Buenos Aires, mas legais na Argentina. Tiveram a brilhante ideia de construir um cassino em Buenos Aires que flutua em mar argentino. Para aqueles que adoram jogar um blackjack ou apostar na roleta, o Casino de Puerto Madero é excelente.

Menção Especial:  Sanduíche de Bondiola no quiosque “La Perla” no Calçadão da Laguna. Uma abundância de carne, para gaúcho nenhum botar defeito.

puente de la mujer

6. La Boca

Esse bairro seria apenas mais um, se não fosse pelas ruas pitorescas del Caminito e pelo mítico estádio de La Bombonera. O lugar é humilde e de noite pode ser meio perigoso, por isso não recomendamos sair da zona turística. É longe, mas é muito fácil ir de ônibus: tome a linha 152, que passa na Av Santa Fé, Leandro Alem e Paseo Colón, até o final.  

caminito

Lugares para visitar:

  • Caminito. Aqui você vai tirar três fotos famosas: uma na janelinha da Havanna, uma com uma dançarina de tango e outra com o Maradona. São três ruas com muitas galerias de arte, lojinhas de souvenirs, restaurantes típicos, muito tango e um visual lindo das casas coloridas do bairro. O ideal é ir de manha, fazer um passeio, visitar a Bombonera e depois almoçar.
  • Bombonera. O estádio da “caixa de bombom” é famoso mundialmente pela pressão da torcida e pelos grandes jogadores do Club Atlético Boca Juniors. Fica a três quadras del Caminito. Você pode visitar o Museu e entrar no Estádio. Toda a informação necessária está aqui http://www.museoboquense.com/informacion-general.php. Para assistir um jogo, o mais seguro é comprar ingresso em agências de turismo ou no seu hotel. Não há venda ao público no Estádio.

bombonera

7. Barrio Chino e Monumental de Nuñez

Como última dica, um lugar um pouco mais afastado, que normalmente não aparece nos  livros turísticos, mas se você tiver tempo, vale a pena.

barrio chino

  • Barrio Chino. Eu sei, tecnicamente o Barrio Chino não é um bairro, mas sim uma região no Bairro de Belgrano. Porém, devido as suas características especiais, não poderia deixar de citar-lo. Não é um lugar muito conhecido por turistas, mas é muito visitado pelos portenhos. Devido a grande presença de imigrantes chineses na cidade, essas três ruas de Belgrano foram tomadas por lojinhas chinesas, que vendem tudo que você puder imaginar, além de deliciosos restaurantes de comida asiática. Não há muito o que conhecer, mas é um bom lugar para tirar fotos e comer, e uma boa desculpa para andar em trem. (Estação Belgrano C – Linea Mitre a Tigre).
  • Monumental de Nuñez. Se você foi de trem até o Barrio Chino, é só seguir uma estação mais (Nuñez) que você chega perto do Estádio do River Plate. Assim como a Bombonera, você pode fazer uma visita ao Museo do River e a lojinha da Adidas. Toda  info aqui http://www.cariverplate.com.ar/museo-river .

Espero que essa guia seja muito útil na sua visita à Buenos Aires. Sabemos que existem vários blogs na internet sobre a cidade, mas buscamos fazer uma lista com os lugares mais turísticos, desde o ponto de vista dos habitantes da cidade. Recomendamos usar o site www.tripadvisor.com para buscar mais informação sobre todos os lugares citados.

Gostou? Compartilha!

Faltou algo? Comente!

Quer vir a Buenos Aires estudar espanhol? Acesse Courconnect.com e encontre o curso ideal

Courconnect

 

El arte de tomar Mate

Aprenda a no ser el boludo en las ruedas de Mate en Argentina.

(Por ahora, esta publicación está disponible solamente en Portugués)

Goste ou não, qualquer brasileiro que venha à Argentina algum dia terá que tomar mate. (Pelo menos se quiser se socializar com os Argentinos).

O problema é que além de ter um sabor bem particular ( demasiado amargo para muitos),  o ato de tomar mate implica um ritual super específico. E muitas vezes os brasileiros se perdem, se confundem e acabam pagando de “boludo” pra geral.

Pra te salvar do vexame, aqui vai uma lista de regras que todo Argentino sabe, mas ninguém nunca te explicou:

1. Quem ceba o mate toma primeiro

Normalmente o dono da casa ou o dono do mate se voluntaria para cebar. Ele vai esquentar a água, preparar e tomar primeiro. Não estranhe se ele cuspir, é normal! A primeira dose é muito forte, e não é gostosa.

2. Quem ceba o mate é responsável por encher novamente pra todo mundo.

Não queira pagar de bacana pra fazer o mate pra galera se você não vai aguentar ficar enchendo toda hora.

Isso mesmo! O mate roda, mas a garrafa fica com a mesma pessoa. E ela é responsável por encher e por coordenar bem a distribuição (Não pode esquecer a ordem, porque dá briga).

(Faça um bonito da próxima vez, aqui um video pra aprender a cebar mate )

Ver no Youtube

3. Não pode deixar a água ferver

As pavas elétricas na Argentina já esquentam a água na temperatura certa, mas se você fizer em uma chaleira normal, não deixe a água entrar em ebulição, pois o mate é feito a aproximadamente 80 graus.

Se você colocar água fervendo no mate você vai queimar a erva, boludo!

20160316_204453230_iOS

4. Não mexa na bombilla!

Hábito frequente de brasileiros e crime para os argentinos. Quando receber o mate, tome do jeito que está. Não toque no “canudinho” e de nenhuma maneira  remexa a erva!

Se você sentir que a bombilla está entupida, avise ao cebador que ele vai dar um jeito.

Mate

5. Tome até o final, e rápido

O mate é distribuído em doses, e cada um deve tomar a sua dose e passar adiante. Não se passa o mate se ainda tiver um pouquinho de água dentro, então puxe até sentir o barulhinho de mate vazio.

Tampouco enrole muito para tomar, porque a galera da fila reclama! Se tiver quente demais espere um pouco ou avise o cebador.

 

6. A ordem é sagrada

Como eu disse lá em cima, toda rodinha de mate tem uma ordem, e eles seguem essa ordem direitinho. Então não tente furar fila, e se você for o cebador, não erre na hora de distribuir

20160316_205445000_iOS

7. Só agradeça quando não quiser mais

Essa regra é horrível, porque vai contra a educação que me deram haha Mas é assim…  Você não deve falar “gracias” quando receber o mate do cebador.

O “gracias” deve ser usado quando você devolve o mate pro cebador e NÃO QUER tomar mais. Funciona como um “estou satisfeito”.

8. Mate é quente, Tererê é gelado

Embora os argentinos tomem Mate no verão, é bem comum que quando faça muito calor a galera tome Tererê.  Eu acho muito mais gostoso!

Normalmente eles fazem um litrão de tang gelado de laranja, pomelo ou maça e jogam na cuia do Mate. Todas as regras do Mate se aplicam para o Tererê

Terere

9.  Mate pode ser com açúcar

O tema é polêmico, mas segundo a região da Argentina em que você está, ou de onde o cebador vem, o mate pode ser servido com açúcar.

Eu até hoje não aprendi como se coloca o açúcar, mas saiba que pode aparecer algum dia. É até mais gostoso…

Mas não se acostume a tomar com açúcar! Porque se te servirem amargo um dia e você reclamar, vai ser incômodo.

 


 

Gostou? Compartilhe!

Quer vir à Argentina estudar espanhol? Acesse Courconnect e encontre o curso ideal pra você, com 10% de desconto

 

Courconnect

10 pelis/series en Netflix para practicar español

Aprender idioma mientras miras Tele es mucho más divertido. Echá un vistazo a nuestra lista.

 

(Esta publicación está disponible solamente en Portugués. La lista fue hecha en base a Netflix Brasil, algunos títulos pueden no estar disponibles en tu país).

Muitos brasileiros estão acostumados a ver filmes americanos e criticar filmes brasileiros. (Eu me incluo nessa lista). Porquê não experimentar escolas diferentes do cinema? Fizemos uma lista de excelentes filmes e séries em espanhol que você poderá assistir agora no Netflix. Garanto que quando você terminar, vai dar um grito de independência à Hollywood e passar a apreciar filmes de outros países.

Muita gente não sabe, mas nossos hermanos fazem filmes excelentes, que frequentemente visitam o Oscar. Infelizmente as grandes produtoras não divulgam muito filmes estrangeiros no Brasil. Por exemplo, pouca ou nenhuma publicidade foi feita para o lançamento de Relatos Salvajes no Brasil, um clássico instantâneo que bateu recordes e ganhou prêmios por onde passou.  Por isso, trouxemos várias películas argentinas à nossa lista, todas com a presença de Ricardo Darín, vencedor do prêmio Goya em 2016.

1. O Segredo dos Seus Olhos

Vencedor do Oscar e do Goya de 2010, Segredo dos seus olhos é para muitos o melhor filme argentino. Não concordo com isso, pois para mim existem outros melhores, porém é inquestionável a qualidade desse filme. A história é um suspense criminal sobre um advogado que há anos busca resolver um caso de violência sexual. O enredo vai te deixar vidrado na tela do início ao fim, principalmente por seu final tão supreendente. Destaque para as atuações impecáveis de Darin e Francella.

  • O filme foi tão bem sucedido mundialmente que Hollywood vai lançar em breve um remake com Nicole Kidman e Julia Roberts.  Trailer

2. Tese sobre um homicídio

Menos badalado, mas pra mim um suspense ainda melhor que Segredo dos seus olhos. Também com Ricardo Darin, o filme relata a história de um professor de Direito Penal que desconfia de um dos seus alunos enquanto está obsessionado por entender um crime que ocorreu em sua faculdade. O final, também surpreendente, fecha a história de forma brilhante.

3. Um conto chinês

Para seguir na sequência de sucessos de Ricardo Darín, uma comédia que fez muito sucesso na Argentina. O filme conta a história de um dono de um ferraria que hospeda, contra sua vontade, um chinês perdido na cidade.  Um conto chinês é um filme que mostra uma realidade atual de Buenos Aires: o choque cultural do típico portenho de bairro com a invasão de chineses à cidade. O filme é lento, devido ao fato dos dois personagens serem quietos, tímidos e principalmente por não falarem o mesmo idioma. Porém os diálogos são cativantes e há um enredo meio oculto na história que se revela no fim.

4. Elefante Branco

Para fechar a lista de filmes com Ricardo Darín, o Elefante Branco.  Uma história que lembra o enredo dos bons filmes brasileiros: escancarar a desigualdade social e o efeito da corrupção política sobre os mais vulneráveis. O filme conta a história de dois padres que, contra políticos e contra a própria Igreja, buscam mudar a realidade de uma favela local.

5. Ocho apellidos vascos

Saindo um pouco da América Latina, recomendamos um bom filme espanhol que foi lançado há pouco tempo e, devido ao sucesso, vai ganhar uma sequência.  Ocho apellidos vascos é uma comédia que conta a história de um Andaluz que se apaixona por uma garota do país Vasco. A história decola quando ele viaja à cidade da sua amada, e as diferenças culturais entre os dois povos são ironizadas. Para se ter uma ideia, imagine a rivalidade entre Rio e São Paulo, elevada a décima potência, e adicione o sentimento nacionalista e o idioma exótico do país Vasco. Aí você começará a entender a realidade espanhola.

6. El Cuerpo

Outro filme espanhol, El Cuerpo é um excelente suspense, que se assemelha ao Tese sobre um homicídio. O filme relata a história de um detetive que investiga a inexplicável desaparição do corpo de uma mulher. Um filme que desde a primeira cena cria um mistério e faz o telespectador tentar resolvê-lo até o final. Se esse é seu estilo de filme, não espere para dar play

7. R.E.C.

Para fechar a lista de filmes espanhóis, um marco do gênero de Terror. Confesso que não assisti, pois não tenho coragem, mas escutei excelentes recomendações, e o filme foi muito aclamado pela crítica. REC é filmado em primeira pessoa dentro de um prédio escuro onde uma repórter de TV acompanha o resgate dos bombeiros a uma senhora doente. Aparentemente a adrelina é total durante o filme inteiro, então se você é do tipo corajoso, manda ver.

8. Narcos

Essa dica parece inútil, já que praticamente todos os assinantes da Netflix no Brasil já assistiram a esse grande sucesso de José Padilha, com o protagonismo de Wagner Moura. Mas se você é um dos alienados que ainda não assistiu, comece a ver agora. A série alterna entre Inglês e Espanhol, mas mesmo com o sotaque um pouco marcado do Wagner, a série entra na nossa lista. Tudo o que funcionou bem em Tropa de Elite é explorado pelo diretor brasileiro para contar a história da caça à Pablo Escobar. Além de tudo, a trilha sonora também é brasileira.

9. El patrón del mal

Para você que pulou a dica 8, porque com certeza já viu Narcos, eu te pergunto: já viu “El patrón del mal”? A série saiu antes de Narcos e foi muito elogiada pela crítica. Apesar de não ter o selo Netflix de qualidade e os recursos milionários que bancaram as cenas de ação de Narcos, El Patrón del Mal traz uma visão mais detalhada da história, com muitos mais capítulos. Os que assistiram não se arrependeram. Eu ainda não terminei, mas já aprovo.

10. Club de Cuervos

Para fechar, mais uma excelente série da Netflix. Club de Cuervos é uma comédia mexicana que conta a história de dois irmãos, completamente opostos, que herdam um clube de futebol de seu pai. A filha, mais racional e visionária, sofre de preconceito de gênero ao ver seu irmão excêntrico ser escolhido para presidir o clube e pôr tudo a perder.  Ainda não terminei a série, mas os primeiros capítulos são bem divertidos


Gostou da lista? Compartilhe

Esquecemos de algum? Comente

Quer aprender espanhol na Argentina? Acesse Courconnect.com

Courconnect

 

Esportes+ cursos de espanhol = uma super AVENTURA!

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil y Francés. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in one of the available alternative languages. You may click one of the links to switch the site language to another available language.

Você sonha com uma viagem esportiva ao exterior? Esse é o momento certo para aproveitar suas férias para viajar, praticar esportes e também para aproveitar para praticar e aperfeiçoar seu espanhol!

A Courconnect te oferece diversas escolas na América do Sul e na Espanha para que você possa escolher a escola dos teus sonhos.  A plataforma permite que você compare os cursos (regulares, intensivos, de esporte…) para que você escolha a melhor opção!

Escolha um país de língua espanhola para praticar esportes e aprender espanhol

Espanha ou América do Sul? A escolha é realmente difícil, afinal, são culturas totalmente distintas. Veja nossas recomendações que podem te ajudar a escolher seu destino!

A Espanha é um excelente país para realizar uma imersão cultural e esportiva. Leve em consideração as datas para sua viagem: a Espanha está no Hemisfério Norte e o verão é em junho, julho e agosto.

A América do Sul é uma opção bastante atrativa para as imersões de médio a longo prazo (nós recomendamos cursos de duração superior a 2 semanas) para aproveitar intensamente uma cultura tão diferente da europeia. Atenção para as datas de sua viagem: o verão na América do Sul é em dezembro, janeiro e fevereiro.

Uma imersão esportiva

A imersão esportiva fará sua viagem ser única e inesquecível. Parta para a aventura: faça seu curso de espanhol e de esportes durante 1, 2,3 semanas ou até por um mês!

Seja pelo vício por esportes, por simplesmente manter a forma ou para descobrir novos amigos, praticar um esporte possui inúmeras vantagens. Seja qual for sua motivação, aproveite as experiências da viagem para conhecer e descobrir as melhores paisagens!

 

Uma estadia esportiva no exterior

Encontre o pacote perfeito para você na Courconnect. Você pode aprender espanhol e simultaneamente praticar seu esporte favorito ou aprender um novo esporte!

Os cursos de espanhol são geralmente ofertados pela manhã para que você possa aproveitar a tarde para praticar seu esporte.

Cursos temáticos : ski, navegação e surf

Veja aqui a lista de cursos relacionados com esportes:

Outras escolas propõem atividades distintas, como vôlei, canoagem, escalada, hipismo, mergulho… se você está procurando um esporte específico, entre em contato conosco e nós te ajudaremos a encontrar a melhor escola!

7 tips para aprender idiomas más rapido

Para aquellos que tienen dificultades o fiaca para aprender nuevas lenguas

(Por ahora, este post está solamente disponible en Português)

Existem muitos motivos para aprender uma nova língua: ampliar as oportunidades de trabalho, conhecer novas culturas, exercitar a mente… (Alguns deles já citamos anteriormente em nosso blog.)  Mas pra muitas pessoas o processo de aprendizagem pode ser lento, caro e difícil. O que acaba se tornando uma barreira e fazendo com que muitas pessoas desistam antes mesmo de começar.

Resolvemos fazer uma lista com algumas dicas para acelerar esse processo e deixá-lo mais divertido, assim rapidinho você já vai bailar en español, manger en français or sing in English. 

1. Abuse da tecnologia

Estamos 24 horas conectados em nossos smartphones e tablets.  No ônibus, na sala de espera, no almoço, no intervalo do trabalho, até mesmo na hora da aula abrimos Facebook, Whatsapp, Candycrush…

Porque não usar esse “vício” para algo mais produtivo? Existem diversos aplicativos de idioma que te ajudam a praticar vocabulário, escrita e fala de forma fácil e divertida. Aqui vão alguns exemplos para baixar grátis agora:

  • Duolingo – Um dos apps mais baixados dentre os amantes de idioma, Duolingo é uma escola em formato de rede social. Onde você é aluno e professor ao mesmo tempo. Você resolve questões de vocabulário e responde exercícios de escrita e fala. Quem corrige? Os próprios usuários. Você também poderá corrigir exercícios de estrangeiros que estejam aprendendo português e mandar mensagens de incentivo a eles. É muito divertido e viciante!
  • Memrise – É um app muito bom para aqueles que têm dificuldade em memorizar vocabulário. Os métodos do Memrise vão te ajudar a fixar de vez as palavras novas que você aprende. Muito bom para praticar no celular.
  • Babbel – É um app excelente que te permite comprar cursos online. Bom para começar e para ter classes sem precisar sair de casa.

Skill

Certificado de Duolingo

2. Assista filmes e séries com legendas em outro idioma.

No mundo de hoje, todos já estamos viciados em séries e acostumados a assistir tudo On Demand. Você não precisa mais esperar acabar a novela para assistir filmes dublados na TV. Você escolhe o que assistir, quando e… em qual idioma!

Muitas plataformas online, como a Netflix ou até mesmo o Youtube, te permitem alterar o idioma da legenda. Normalmente estará disponível Inglês e Espanhol, mas as vezes existem outros idiomas. Você também pode buscar filmes estrangeiros, para escutar o idioma que quer aprender.

Aproveita essa facilidade para praticar o idioma que está aprendendo.

  • Primeiro assista filmes com áudio original e legenda no idioma que você quer aprender.
  • Depois tente assistir filmes com áudio e legenda no idioma que você quer aprender. Eu sei que isso é chato e confunde um pouco, porém é uma ótima maneira de associar sons com palavras, altamente recomendável!
  • Quando você estiver em um nível mais avançado, procure assistir somente com o áudio sem legenda

Dicas importantes:

i) Se não encontrar filmes estrangeiros que te chamem atenção, procure uma série que você ama e a assista novamente em outro idioma. Eu, por exemplo, pratiquei muito o francês assistindo Seinfeld, Friends e How I met your mother com legenda e áudio em francês.

ii) Se você não encontrar na internet filmes ou séries com o idioma que você quer, procure comprar o Box de DVDs de alguma série que você goste muito. Normalmente, os DVDs vêm com vários idiomas. Obviamente leia antes na caixa se o idioma que você quer está presente

iii) Siga os passos na ordem que eu falei, pois se você tentar assistir filmes sem legenda de primeira não vai entender nada e vai acabar desistindo do idioma.

Netflix

Netflix no Smartphone

3. Faça um intercâmbio curto no exterior

2016 é ano de crise e o dólar ta caro, mas essa dica é fundamental pra quem quer aprender uma nova língua sem fazer 5 anos de cursinho.

1 semana de imersão no exterior = 6 meses em um curso regular.

A diferença é brutal, não somente pela intensidade das aulas, mas principalmente pelo fato de você respirar o novo idioma 24/7. Isto significa que um curso avançado no Brasil, que duraria vários anos, pode ser feito em até 2 meses no exterior, no seu período de férias.

Pode jogar na calculadora! Vai sair mais barato pagar passagem, estadia e cursinho no exterior por algumas semanas, do que um investimento de longo prazo no Brasil.

(Nós já fizemos esse cálculo em outro post do nosso blog )

Você vai precisar se comunicar para pegar ônibus, pedir comida, fazer chamadas, fazer amigos locais, ver TV, ouvir as músicas, aprender as receitas… Enfim, o contato com o idioma vai ser ininterrupto, o que resulta em um aprendizado MUITO mais rápido e muito mais fiel à língua. Em vez de aprender diálogos forçados em livros didáticos, você vai ouvir as gírias e expressões locais e aprender a se comunicar de verdade.

Se quiser aprender espanhol na Argentina, busque e compare os melhores cursos em courconnect.com. Você ganha 10% de desconto em qualquer curso por reservar online.

COINED tour

 

4. Namore um(a) estrangeir@

Eu sei que essa dica não é tão fácil de seguir, mas se você puder, tente!

A necessidade de dialogar intimamente com alguém em outro idioma vai forçar seu cérebro a aprender muito mais rápido. Você terá um professor constante que vai te ensinar novos termos e vai rir (e corrigir) de você se falar algo errado. Além disso, a experiência de ficar com alguém de outro país é muito enriquecedora, pois você aprende novos hábitos, costumes e passa a entender melhor a cultura local.

Como encontrar alguém que fala o idioma que você quer aprender? Bom, a melhor solução é conhecê-lo enquanto você faz seu cursinho no exterior, lembra? Aproveite todas as noites do seu intercâmbio para sair e conhecer pessoas da cidade. Atualmente nem precisa de tanto esforço, baixe o Tinder ou Happn e convide algum nativo para um encontro.

DICA: Evite ao máximo andar com brasileiros o tempo todo ou ficar falando inglês com seus companheiros de turma (se o idioma que você quer aprender não é o Inglés).

DICA2: Se seu intercâmbio é curto, evite se apaixonar haha… Vai ser muito triste se despedir 🙁

Se você está no Brasil, uma boa dica é hospedar estrangeiros em casa. Confira a nossa dica número 6, quem sabe você não hospeda um turista atrativo e disponível 😉

Romantic Date

 

5. Não tenha medo de errar.

Uma das maiores barreiras para aprender idioma é a timidez e o constante medo de estar falando besteira. Isso faz com que você pense demais na hora de tentar se comunicar em outro idioma, o que faz seu cérebro travar. Tenha em mente que você aprendeu português quando era criança, e nessa época você não tinha medo de errar. Então sinta-se como uma criança novamente para aprender um novo idioma

  • Se você está em um cursinho na sua cidade, solte o verbo. Participe da aula, tente falar em uma velocidade normal, e se errar o professor vai te corrigir. Pense que todos ali estão na mesma situação que você, querem praticar o idioma. Ninguém é superior, todos estão no mesmo nivel.
  • Na sua cidade procure grupos de conversação em outro idioma. Na sua escola deve haver, senão busque no facebook.
  • Se você está no exterior, tente ao máximo conversar com os locais no idioma deles. Pense que você gostaria de ouvir um gringo tentando falar português, então não tenha vergonha.  Não funcionou? Existe uma fórmula mágica que instantaneamente te faz falar melhor e sem medo: Cerveja.  Experiência própria, meu francês melhorava 100% quando eu estava bêbado 😉

Mistakes

 

6. Hospede um estrangeiro.

Se você não tem grana para sair do país, traga-o até sua casa. Hospedar um estrangeiro é uma experiência linda, pois sua visita trará toda uma cultura dentro da bagagem. Ela disfrutará de sua receptividade, enquanto você terá alguém para conversar em outro idioma. Dicas importantes:

  • Provavelmente sua visita vai querer praticar português. Então faça um acordo com ela, de manhã falam Português e de noite falam o idioma dela.
  • Quando for selecionar um hóspede, tenha certeza que ele vem de um país que fala o idioma que você quer aprender.

Como receber um estrangeiro em casa?

Diante do boom da economia compartilhada, existem vários plataformas de busca ou organizações que fazem a ligação direta entre viajeiro e anfitrião:

  • Intercambista voluntário -> A AIESEC é uma organização de jovens que promove intercambios sociais de 6 semanas, onde o intercambista viaja a um país em desenvolvimento para trabalhar com ONGs. Você poderá receber alguém que venha a trabalhar no Brasil. Nesse programa você não será remunerado, mas pense que seu hóspede tampouco receberá nada para ajudar o desenvolvimento do nosso país. Mais informação aqui http://aiesec.org.br/estudantes/hospede-um-intercambista/
  • Turista -> Muitos turistas buscam casas de família, quartos ou somente um sofá para dormir em outras cidades. É uma maneira muito mais divertida e barata de conhecer a cultura do que ir a um hotel. Nessa modalidade você poderá receber alguém de graça por alguns dias, em troca de um amigo, ou poderá alugar seu quarto por um período ilimitado. Recomendo as páginas couchsurfing.com (grátis) ou airbnb.com (remunerada)
  • Estudantes do Ensino Médio -> Muitos jovens de 15 a 17 anos visitam o Brasil para um semestre em um Colégio do Ensino Médio. Em geral, esses estudantes vêm por meio de agências internacionais que fornecem casas de família, para que o estudante realmente ganhe uma nova família no exterior e viva o dia a dia dos brasileiros. Se você tem um quarto ou cama sobrando, pode disponibilizar sua casa! Algumas agências importantes são AFS, AIUSA, Lions e Rotary.

Aqui o link para uma máteria muito interessante da UOL sobre brasileiros que hospedam estrangeiros em casa.

http://educacao.uol.com.br/noticias/2013/06/14/hospedar-estrangeiro-em-casa-e-opcao-para-quem-nao-tem-dinheiro-para-intercambio-no-exterior.htm

Hospede

7. Pense em outro idioma

Como assim? Você já parou para calcular quanto tempo passa conversando como você mesmo? É uma pergunta estranha, mas no nosso dia a dia passamos muito mais tempo sozinho do que conversando com outras pessoas, pois estamos constantemente pensando.

Em que idioma você pensa? Português, é claro.  Mas é comum para muitos brasileiros que moram no exterior, começar a pensar no idioma local. É uma troca inconsciente que nosso cérebro faz para adaptar nossos pensamentos à língua que mais usamos.

Se nosso cérebro faz isso automaticamente, porque não tentar forçar essa troca? Essa dica é difícil, mas se você tiver força de vontade e um bom auto conhecimento, poderá tentar pensar em outro idioma, mesmo no Brasil.

Quer uma dica para começar?

Toda manhã, quando você acorda, você precisa fazer algumas coisas antes de sair de casa: ir ao banheiro, comer, arrumar a cama, arrumar a mochila, lavar a louça, etc… Seu cérebro então faz um checklist antes de sair.

Tente fazer esse check list em outro idioma: “Que fiaca para bañarme… hoy como zucaritas con leche… mi billetera, donde está? … Listo, tengo el celular, la mochila, las llaves. A salir”

Parece idiota mas com o tempo, o ato de pensar em outro idioma faz você fixar o vocabulário que você aprendeu.

Think


Gostou? Compartilhe! Só não se esqueça de citar a fonte

Tem alguma sugestão? Comente!

Quer vir estudar espanhol na Argentina? Acesse Courconnect.com para encontrar o curso ideal pra você

Courconnect

How to make friends abroad?

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Inglés Estadounidense. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

A ‘Year Abroad’ is mandatory for many university students who want to get international experience and discover new cultures. It is a year off where the student has to go abroad to study, work and travel to gain valuable, enriching life experiences.

The best way to do this is by meeting locals and getting involved with their way of life. But this is easier said than done. Here are some useful first steps:

Step 1: Adventure beyond your hotel room
This sounds obvious but it can be all too easy to fall into the trap of spending the afternoon holed up in your room, struggling and failing to locate the English subtitles on the tinny, old TV set and ending up spending the following hours glued to a marathon of Spanish soap operas – you can’t understand a word but you’re fairly sure that Juan was cheating on María after all… Not exactly the most exciting start to your travels.

As scary as it may be at first, there’s a big wide world beyond that hotel door, and plenty of new friends to be made. Try chatting to other guests and staff in the hotel or, better still, go for a stroll to get a feel for the area – pop into a local bar or café, and don’t be afraid to ask the owner for recommendations of local landmarks to visit, etc. You’ll be surprised at how willing people are to help you out and making friends with the locals is a great way to practice your language skills and to get to know the area even better.

For more great tips on how to make friends abroad, follow this link:

https://globalgraduates.com/articles/a-step-by-step-guide-to-making-friends-abroad

Cocina argentina

Dejate conquistar por la forma argentina de comer

(Por ahora, esta publicación solamente está disponible en Portugués, Frances e Inglés)

Falar de comida é meio polêmico para brasileiros, pois modéstia a parte temos a melhor e mais diversa culinária do mundo haha. Mas comer na Argentina pode ser tão prazeroso quanto, se você estiver aberto a um novo estilo de refeição.  Não somente os pratos típicos são distintos, mas também hábitos, costumes, quantidades e até horário para comer são diferentes.

Esse choque cultural, a princípio é difícil para aqueles brasileiros que vêm morar na Argentina, pois não há como “substituir” a sua dieta brasileira por coisas parecidas aqui.  Por isso eu acredito que existem 3 fases que o brasileiro experimenta quando visita a Argentina:

  • Paixão. Típico dos turistas, que ficam poucos dias no país. Você prova a carne, as empanadas, o helado e toma vinho. Acha tudo maravilhoso e volta contente pra sua cidade
  • Fome. Normal para aqueles que ficam mais tempo na cidade.  Você tenta voltar a dieta que tinha no Brasil, mas percebe que é impossível, pois os ingredientes são diferentes. (Eu perdi uns 5 kilos nessa fase) Você não acha catupiry, feijão, açaí e muitas outras coisas…
  • Liberdade. O momento quando você desapega do Brasil e se entrega à culinária local. Somente quando você passar por essa fase, você vai realmente aproveitar o jeito argentino de comer.

Preparamos essa lista pra você que está agora na fase da Fome e precisa de uma ajuda para chegar na fase da Liberdade mantendo uma dieta saudável e muy rica.

  1. Café da Manhã

Talvez a refeição mais fácil de adaptar-se, devido a sua flexibilidade e a proximidade com o café brasileiro. No entanto, as diferenças em relação ao desayuno argentino são bem visíveis quando você está em um hotel.

Se você está acostumado com aquele buffet completo que os hotéis brasileiros costumam oferecer, com salada de frutas, pão francês, bolos de todos os tipos, tábua de frios, iogurtes, ovo mexido… Esqueça!

Na Argentina preza-se pela qualidade em vez da quantidade.  Nos hotéis, assim como nas casas e nos escritórios,  o prato típico é o “café con leche, tostadas y medialuna”.

  • Sim, vai ser difícil continuar tomando aquele suco de laranja gelado do Brasil. Aqui as frutas são mais caras e nos restaurantes vão te servir um “exprimido” mínimo de 200ml.  O melhor é adotar o café con leche como bebida matutina. (O que já é bem comum no Brasil)
  • Misto quente de pão francês, bolos, pão de queijo… Não se come isso no café da manhã argentino. A sua dose de carboidratos virá das “tostadas”. Para melhor degustação, passe queso crema, mermelada de durazno ou dulce de leche nas suas torradas 🙂
  • Pra fechar o café com chave de ouro, você precisa comer as deliciosas medialunas. Não se fazem em casa, portanto se você morar aqui terá que comprar em alguma padaria ao sair para o trabalho. Mas por serem baratas, você pode comprá-las todos os dias sem prejudicar o orçamento.

 

Cafe con medialuna

2. Almoço

O almoço é o grande problema pro brasileiro. É claro que para um turista os restaurantes são deliciosos, mas para o dia a dia de um morador de Buenos Aires, os restaurantes são caros, e você precisa aprender a se virar para comer bem e barato.

Hoje mesmo em um dos grupos de fb de brasileiros em BsAs vi uma publicação “Onde eu posso comprar alguma coisa pra comer que não seja Milanesa” haha. É mais ou menos isso que pensamos quando moramos aqui.

Outro detalhe importante é a diversidade. Enquanto o prato de almoço de um brasileiro pode chegar a conter 6 ingredientes distintos (Arroz, Feijao, Farofa, Batata, Carne e Salada), os pratos argentinos tem no máximo 3 ingredientes.

Esqueça self-services de qualidade. Para comer a quilo, a única opção são restaurantes chineses, que fazem uma comida duvidosa e pouco saborosa.

O horário de almoço também é bem diferente. Enquanto é normal ter 2 horas de almoço no Brasil, na Argentina a folga no trabalho pode ser de 1 hora, 30 ou até 15 minutos. E em algumas empresas é normal comer enquanto trabalha. Por isso o pessoal do microcentro desce, pede algo pra viagem e volta correndo pro trabalho.

Esse tempo corrido afeta na forma como eles comem. Enquanto os brasileiros vão a um self, sentam na mesa e comem tranquilos, o argentino está acostumado a comer na mesa do trabalho, no banquinho da praça ou até mesmo andando na rua.  Repare nas praças do microcentro na hora do almoço, você vai ver várias pessoas arrumadas comendo a sua marmita.

Pra comer em Casa

Preparei uma dieta de 5 dias para você cozinhar em casa de maneira rápida, prática e barata o que o argentino costuma comer. Lembre-se que eles são todos magros e saudáveis, portanto comem bem. E:

  • Segunda -> Milanesa con puré de papas ou calabaza. Não tem como escapar amigo do FB, esse é o prato predileto de crianças, adultos e velhos argentinos.  Pra não se tornar repetitivo, coma uma vez por semana. Você pode comer em qualquer restaurante (prove o Club de La Milanesa) ou comer em casa. Recomendo ir a uma carniceria e comprar algumas milanesas congeladas. São baratas e fáceis de fazer. O puré de papas ou calabaza é a guarnição ideal,  e você vai variar o ingrediente a cada semana, pra parecer que está comendo pratos diferentes.
  • Terça -> Sanduíche de Salmão con Palta y Queso crema. Esse é um almoço delicado, super saudável e delicioso. Muito fácil de fazer, esse prato está cada vez mais na moda entre os jovens argentinos.  Você precisa comprar Salmón ahumado em uma peixaria, Palta madura, queso crema e pão.  Basta juntá-los e está pronto seu sanduíche! (Sim, o salmão é cru. Se você tem frescura, prove mesmo assim pq é bom demais)
  • Quarta -> Sorrentinos de jamón y queso con Salsa al verdeo.  A massa argentina que você vai se apaixonar na primeira vez que comer. Você encontra nos melhores restaurantes do país, como também pode comer facilmente em casa. Compre sorrentinos congelados em alguma casa de massa perto de sua casa (procure bem, pq você vai achar). O molho você pode comprar junto ou preparar em casa. Salsa al verdeo é facil de fazer, você só precisa de creme de leite, queijo e cebolla de verdeo. Cozinhe os sorrentinos, junte à salsa e está pronto seu almoço! Com molho quatro queijos fica muito bom também.
  • Quinta -> Bife de chorizo con Ensalada de tomate y huevo.  É claro que não podia faltar uma boa carne argentina. Há muitas parrillas pela cidade, mas sabemos que são muito caras. Leve o asado a sua casa. Compre um Bife de chorizo em alguma carniceria e as verduras no mercado. Enquanto você grelha o bife na frigideira, vá misturando o tomate com ovo cozido e tempere a gosto. Em menos de 20 minutos um prato equilibrado com proteína animal e vitaminas da saladinhas.
  • Sexta -> Pollo con Papas al horno. Outro prato bem típico do argentino é o frango grelhado. Eu prefiro o muslo, mas há quem prefira a pechuga. Vá a uma Polleria e compre a parte que você mais goste. Tempere bem o frango (recomendo limão, mostarda, aji e perejil) e bote pra dourar na frigideira. A batata é bem fácil de fazer. Lave bem a casca, corte em triangulos e jogue numa forma . Tempere com bastante azeite, sal, pimenta e alho. Deixe tostar por uns 20 minutos, até ficarem crocantes. A Salsa al Verdeo vai muito bem nesse prato, mas eu prefiro jogar um ketchup mesmo haha.

Aqui vai um site legal com várias receitas argentinas pra você experimentar!

http://www.cocinerosargentinos.com/recetas.html

 

3. Merienda

Não existe lanche na Argentina! Nem a palavra, nem o conceito como um todo.

Enquanto algunos brasileiros comem salgados, bolos ou até pizza na hora do lanche, os argentinos que comem algo durante a tarde, preferem algo bem leve, que eles chamam de “merienda”

É na merienda que você vai provar uma das iguarias mais controversas da Argentina (depois do fernet): o “mate”.

  • Facturas y Galletitas. Isso é o máximo que você vai comer de tarde. Mas cuidado, porque depois de provar as facturas argentinas, você nunca mais vai deixar de comê-las. Em meio a inflação no país, eu ainda não entendo como eles vendem esses manjares dos deuses a preços tão baixos.  Pra não ficar só nas facturas, é comum comer alguns biscoitos salgados ou doces para acompanhar (Don Satur é um bem gostoso)
  • Mate. Conhecido no Brasil como chimarrão, o mate não é só uma bebida, mas sim um símbolo cultural do país. Você vai precisar se esforçar muito pra gostar disso, porque é tão amargo como café ou cerveja, o que causa um choque grande na primeira vez que você toma. Tente provar no mínimo 10 vezes antes de desistir, garanto que você vai se acostumar. “Mas porquê eu preciso tomar isso?” Porque é tradição local, é quase um evento. Sair para tomar mate com amigos faz parte do dia a dia do argentino, e se você quiser se integrar socialmente vai ter que participar dessas rodinhas de mate sem reclamar haha

Facturas

Facturas argentinas

 

Mate

 

4. Cena

i) A primeira coisa que você precisa fazer para jantar como um argentino, é passar a comer depois das 9 da noite. Eles comem bem tarde, e se você chamar um argentino pra comer 19:30, 20h ele vai achar que é pra tomar mate com biscoito haha

ii) A segunda coisa é passar a comer mais no jantar do que o almoço. Como eles têm pouco tempo pra almoçar, a principal refeição é feita no final do dia, com massas mais pesadas e pratos em maiores quantidades.

iii) Terceira recomendação: Abuse do Delivery.  Praticamente tudo o que o argentino gosta de jantar pode ser entregue na sua casa rapidamente.  Enquanto no Brasil (pelo menos em Brasília) restaurantes com delivery ainda não são maioria e muitos cobram taxas para o envio, na Argentina o fast food que não tem delivery praticamente não sobrevive.  Portanto baixe um app de comidas (PedidosYa é o mais usado) , recolha todos os flyers que chegam na porta de seu prédio e passe a pedir comida em casa.

iv) A quarta e última dica é aproveitar todos os descontos. Devido a alta inflação, o mercado funciona a base de descontos, benefícios, combos, cupons e etc.  Portanto, sempre repare nos avisos promocionais. Por exemplo, comprando pelo app você ganha desconto em alguns restaurantes, pagando com o cartão do seu banco você pode ganhar desconto, usando um flyer q achou na rua também, e por aí vai…

Jantares típicos dos Argentinos:

  • Empanada. A queridinha da galera, o “pastel de forno” dos argentinos é uma delicia. A preços acessíveis e com sabores variados, jantar empanadas com os amigos é programa certo pelo menos uma vez na semana. O mais divertido é ver o ritual dos argentinos de anotar os sabores de cada empanada para cada um, mesmo com um grupo de 20 pessoas (Acho que no Brasil pediríamos umas 5 de cada sabor e pronto). Você pode comprar as “tapas” no mercado e tentar fazer em casa, ou simplesmente pedir pra entregar. Os sabores mais comuns são: Carne, Pollo, Cebolla y Queso, Humita, Jamon y Queso. A minha favorita é a de pollo con cerveza y miel do “El Noble”.

EMpanada

  • Pizza. Os portenhos disputam pau a pau com os paulistas pra ver quem é mais viciado em pizza. Com praticamente uma pizzaria por quadra, essa delicia italiana vai estar na sua mesa pelo menos uma vez por semana. Normalmente as pizzarias vendem empanadas, e vice-versa.  A massa aqui é mais grossa que no Brasil, e os sabores são um pouco diferentes, mas são tão boas quanto.
  • Tartas. Outra massa deliciosa, mas não tão badalada como a dupla Pizza-Empanada. As tartas lembram os empadões no Brasil, mas com uma massa mais leve e gostosa. Facílimas de fazer, você pode comprar as “tapas” grandes no mercado, rechear com o que você quiser e jogar no forno. Os sabores mais comuns são: Jamón y Queso, Atun con huevo e  Verduras.
  • Asado.  A carne é orgulho do país. E assim como no Brasil, o churrasco é mais um evento que um simples prato de comida. Você pode buscar as melhores parrillas da cidade, mas em geral são muito caras. A melhor opção é conhecer alguém que tenha churrasqueira em casa, e organizar o asado semanal. Você vai reparar que a parrilla argentina é diferente, não tem fosso e a carne cozinha na brasa e não direto no fogo.  Os cortes também são bem diferentes, aqui não tem picanha, o melhor que você vai achar é o Bife de Chorizo.

Asado free

  • Sushi, Tacos e Comida China. Aqui vai um combo internacional que nada tem a ver com a culinária argentina. Mas devido a popularidade que alcançou em Buenos Aires, esses pratos já fazem parte da dieta do jovem portenho. Difíceis de se fazer em casa, o recomendável é buscar os melhores restaurantes ou deliverys e pagar pra comer. Aqui vão minhas recomendações: Chesushi, TacoBox e qualquer restaurante no Barrio Chino

 

5. Bebidas

Eu que sou viciado em refri ia começar esse tópico avisando que aqui não tem guaraná nem schweppes citrus. Maaaas, chegou Guaraná à Argentina, você pode comprar na maioria dos kioscos e dos mercados. Estou esperando o citrus ainda… Em compensação aqui tem refri de POMELO! Uma fruta que em inglês se chama grapefruit, e no Brasil é muito dificil de encontrar. Já aviso que a primeira vez que você provar vai parecer limonada estragada sem açúcar. Mas depois fica delicioso. Como diz o proprio anuncio: “O doce não mata a sede”.

Agora pra parte mais legal, o setor do álcool. Antes de passar a lista, queria fazer algumas observações.

O argentino não bebe cerveja como a gente. Enquanto o brasileiro busca o boteco mais sujo, que venda a cerveja com o melhor ratio entre preço e temperatura, o argentino se preocupa com outras coisas pra escolher um bar. Pra começar, aqui é proibido beber na rua, então o esquema de fazer esquenta em porta de boate ou debaixo do bloco não existe aqui.

O argentino bebe de duas formas:

  • Previa em casa. Antes de ir pra boate, que abre 2am, eles se juntam na casa de alguém pra fazer prévia. Normalmente o ritual é cada um levar o que vai tomar. Quando termina a birra, é só pedir mais! Tem delivery de cerveja 24 horas 🙂
  • Juntada no bar. Se não for dia de prévia, o normal é juntar a galera em um bar. Preço da cerveja não é o fator mais relevante para que os jovens argentinos escolham um bar, nem mesmo para os universitários que não trabalham ainda. Eles valorizam muito mais o ambiente, a decoração, a “onda”, o estilo das picadas, o nível das pessoas que vão, a atenção do garçom, a música, se tem ou não terraza, etc… A lista é longa. Se no Brasil é normal escutar “vamos naquele barzinho perto da facu, o litrão tá 5”, na Argentina o mais comum é “vamos naquele bar que abriu na Scalabrini, é lindo e tem umas mesinhas fora”.

Agora vamos a lista de bebidas!

  • Cervezas. Não ache que você tá tirando onda quando toma Quilmes e posta fotinho no Insta com #NochePorteña. Risque Quilmes do seu vocabulário, ela consegue ser pior que as cervejas horríveis do Brasil.  Os argentinos só tomam Quilmes se: vão numa prévia fraca e não querem gastar dinheiro ou é a única gelada do mercado chino.  A Stella é uma das cervejas que mais agradam aqui, mas existem muitas opções boas nos mercados.
  • Cerveza Artesanal. Abri outra categoria de cerveja porque é praticamente outra bebida. De uns anos pra cá houve um boom das cervejarias artesanais em Buenos Aires, e isso é ótimo. Se antes só tínhamos Antares e Buller como opções decentes, hoje em dia qualquer esquina de palermo tem um bar vendendo Honey Beer, Indian Stout, Pale Ale, etc… Depois de experimentar novos estilos de cerveja, você não vai achar graça mais em abrir uma garrafa pilsen industrializada.  Além dos já citados, recomendo outro bar muito bom: Cervelar.

Beers

  • Fernet. Como já adiantei, é a bebida mais controversa para os estrangeiros. Como pode algo tão amargo e repulsante ser a bebida mais tomada no país? Bom, isso é o que você pensa a primeira vez que prova. Mas com uma tática certa, você vira fã de Fernet rapidinho. A dica é: tomar em casa. Compre uma garrafa e comece tomando 1 dose de fernet BEM GELADA para 10 de Coca. Sinta e aprecie o gosto das ervas do Fernet aos poucos. Cada dia, diminua um pouco a coca e aumente o Fernet. Quando você conseguir tomar um copo 50/50, estará pronto para curtir Fernet em qualquer balada argentina.

Fernet

 

  • Gancia. A bebida favorita das meninas mais novas, Gancia é tomada com Sprite e parece com uma agua tônica doce.  Assim como o Fernet, recomendo começar tomando em casa, bem leve, porque se você comprar em um bar vão ter servir muito forte.

 

6. Doces

Regra de ouro na Argentina é: O leite condensado está para o brasileiro, assim como o dulce de leche está para o argentino.  

Ou seja, nos usamos leite condensado nas nossas sobremesas mais famosas, e eles usam o dulce de leche em todas suas sobremesas mais famosas

Nos vemos o doce de leite como algo gostoso, mas não muito comum no dia a dia (talvez para os mineiros), e eles veem o leite condensado como algo gostoso mas não muito comum pra eles.

Entendeu? Agora vamos  a uma lista de bombas de glicose pra você se deleitar com parcimônia:

  • Alfajor. Souvenir oficial de todos os brasileiros que passam as férias em Buenos Aires , o alfajor é o doce mais comum do país. Embora eles sejam comido a qualquer hora do dia, é muito comum acompanhado de um café ou do mate, com amigos. A variedade de sabores e receitas é enorme, portanto deixe de comer Havanna e passe a experimentar os alfajores de frutas, de maisena, de arroz… Os melhores são os caseiros, que você pode comprar em padarias. Já nos kioscos, você encontra os alfajores industriais. Procure experimentar também o alfajor de Córdoba, é um pouco diferente e muito gostoso.

Alfajor

  • Panqueca de Doce de Leite. Muito comum em restaurantes e também muito fácil de fazer em casa. É uma delícia! Mas recomendo pedir 1 para duas pessoas, porque não estamos acostumados a tanto doce de leite de uma vez só, pode enjoar.

 

Panquecas

  • Volcán de Chocolate. Muito parecido com o Petit Gateau francês, mas eles juram que é uma receita argentina. Você também encontrará na maioria dos restaurantes. O nome volcán é dado pois quando você corta o bolinho, o recheio de chocolate escorre como lava  🙂 É irresistível!

Volcan

  • Pastelitos de membrillo o de batata.  Essa é a sobremesa que você tem que pedir depois de comer uma boa empanada. Vendem nas melhores Pizzarias e Empanaderias. É uma massa crocante com recheio de batata doce ou marmelada. (Lembre-se que Batata = batata doce e Papa = Batata)

Pastelito

  • Tarta de Manzana. Esse é meu favorito! Bom pras pessoas que querem dar um descanso no doce de leite. Lembra um strudel alemão, e quase sempre vem acompanhado de uma bola de sorvete. Também é muito comum na maioria dos restaurantes

Tarta de manzana

  • Helado. Pra terminar a nossa lista, a rainha das sobremesas. O argentino é famoso por se achar melhor em tudo, mas se tem algo que eles realmente são melhores é na arte de fazer sorvete. Não tem Gelato italiano ou Haagen dazs que se compare às sorveterias argentinas. As mais famosas heladerias são Freddo, Volta e Persicco. Vá sem medo e compre muito. O argentino está acostumado a pedir sorvete por kilo, e até por delivery em casa! O primeiro sabor pra provar é doce de leite, mas experimente também os de fruta que são deliciosos.

 


 

Gostou da nossa lista? Compartilhe com seus amigos! Só não se esqueça de citar a fonte

Quer vir à Argentina fazer um curso de espanhol? Acesse Courconnect.com e encontre o curso ideal pra você. Reservando online você ganha 10% de desconto em qualquer curso.

Courconnect

 

 

 

¿Realmente sabes hablar español?

Complete nuestro test y descubrar si sabes Español de verdad

 

(Por ahora, el test está disponible solamente para lusohablantes)

A língua tem raízes comuns e as palavras são bem parecidas. Por isso quase todo brasileiro coloca no currículo Espanhol Intermediário. Mas a verdade é que muitos que visitam Buenos Aires voltam com a sensação que eles falam grego, simplesmente não entendem nada e não conseguem ser compreendidos.

 

Não apenas na conversa, mas até mesmo na escrita existem muitas palavras e expressões que enganam o brasileiro e causam problemas de comunicação.

 

Decidimos então fazer um teste com nossos leitores, para saber se vocês estão falando bem nosso idioma vizinho, ou se precisam fazer umas aulas…

 

 

Foi bem? Ou pior do que esperava? Não tem problema. Acesse agora Courconnect.com e encontre o curso de espanhol na Argentina ideal pra você.

Quando você voltar, vai poder ostentar com orgulho Español Avanzado no seu CV 🙂

Courconnect

Buenos Aires para Dummies

Guia de sobrevivência para la capital  Argentina

 

(Por ahora, esa publicación está disponible solamente en Portugués)

Sabemos que Buenos Aires é uma cidade charmosa, pulsante y extremamente divertida. No entanto, aqueles que vêm para um intercâmbio de longo prazo ou para vivir na Argentina acabam enfrentando vários desafios. Listamos algumas dicas para não dar bobeira em suas primeiras semanas em terras portenhas…

Transporte

    • Vá de transporte público!

O preço, o alcance e a frequência são os principais motivos para preferir o transporte público ao  táxi. Para saber como ir de um ponto A a B use sempre esse link. Um mapa interativo do governo de Buenos Aires que calcula o melhor trajeto pra você.

Lembre-se que as paradas de ônibus são exclusivas para 1 ou 2 linhas, portanto tenha certeza de encontrar a parada certa para o ônibus que você quer pegar, senão o motorista não vai deixar você entrar.  (Normalmente em uma mesma quadra existem 3 ou 4 paradas diferentes)

    • Use sempre Tarjeta SUBE.

Nenhum ônibus aceita dinheiro (muitos são os brasileiros rejeitados pelo motorista quando dão uma nota de 20 pesos pra pagar a passagem). Metrô e trem só aceitam dinheiro em espécie, na bilheteria. Por isso, se você quiser pegar ônibus, será necessário comprar uma Tarjeta SUBE. É um cartão pré-pago para utilizar transporte público. Elas são vendidas em qualquer estação de Metrô e podem ser recarregados em vários “kioscos” da cidade. Se for fazer várias viagens, calcule uma carga de 15 pesos por dia.

SUBE

    • Ao subir em um ônibus você precisa indicar o seu destino ao motorista.

Por dois motivos:

  1. i) Ele vai te avisar se você estiver pegando o ônibus errado;
  2. ii) O preço da passagem varia conforme o destino. ($3 a $3,50)
    • As passagens são extremamente baratas na Argentina (subsidiadas pelo governo)

Por isso ônibus e metrô são muito mais em conta que taxi, mesmo em grupos de 3 ou 4 pessoas. Não há integração entre passagens, cada baldeação que você fizer será uma nova passagem, exceto as baldeações entre linhas de metrô.

    • O metrô funciona até 22:30h e as linhas de ônibus funcionam 24h.  

Claro que a frequência diminui de madrugada, mas você não irá esperar mais que 20 minutos. Se você estiver em um lugar movimentado (Alguma praça cheia de gente, alguma grande avenida), é normal pegar ônibus em qualquer horário. Cansei de ir e voltar da balada de transporte público, o ônibus sempre lotado vira uma extensão da festa. Táxi apenas se você for para algum lugar muito isolado.

Apesar de ser bem mais caro que o transporte público, taxi é barato e muito fácil de tomar, basta esticar o braço. De madrugada, não recomendamos que mulheres tomem táxi sozinhas, infelizmente existem casos de abuso. Se for preciso, peçam um rádio taxi.

Colectivo

  • Viagens

As estradas são muito boas na Argentina e há muitas linhas de ônibus por todo o país, os quais são muito confortáveis. Para viajar desde Buenos Aires, procure uma passagem por uma das páginas de venda mais famosas Plataforma 10 ou Central de pasajes.

Dinheiro

  • Sempre tenha dinheiro em espécie.

A economia argentina ainda está muito dependente de dinheiro vivo, é dificil pagar quantias pequenas em cartão. Tenha uma idéia de quanto irá gastar por dia e sempre saia com dinheiro suficiente.

  • Sacar dinheiro é facil.

Esse é um lado positivo da Argentina, todos os bancos utilizam apenas duas redes de caixas eletrônicos – Banelco e Link. O que significa que qualquer pessoa pode sacar em praticamente qualquer banco, diferente do Brasil onde o cliente precisa encontrar seu caixa. Para estrangeiros, qualquer rede funciona . Os caixas tem a opção do idioma inglês e, se o seu cartão estiver ativo no exterior, você poderá sacar dinheiro facilmente. Sempre saque em grandes quantidades, pois há uma taxa de uns U$10 por saque.

  • Cartão com chip raramente é aceito, sempre pergunte antes.

Você provavelmente só poderá pagar com cartão em restaurantes mais caros e supermercados importantes. É muito comum os estabelecimentos exigirem um consumo mínimo para aceitar cartão, por volta de 100 pesos. As maquininhas não vão até a mesa, então acompanhe o garçom com seu cartão,  para colocar a senha. (Ele não vai pedir pra você acompanhá-lo porque os cartões argentinos não pedem senha).

  • A conta não pode ser dividida.

Costume no Brasil, os garços na Argentina não deixam cada cliente pagar uma parte da conta no cartão. Se você estiver em um bar/restaurante com muita gente, só há duas opções para pagar:

  1.  Dividir a conta com dinheiro vivo
  2.  Uma pessoa pagar toda a conta no cartão.
  • Cambio

dolares

 Existem muitas formas de trocar dinheiro na Argentina, e saber escolher a melhor delas é essencial para fazer render cada real que você levou. O real atualmente está cotizado em $3,60 para compra e $4,40 para venda. Formas de trocar dinheiro:

i) Conhecido.  A melhor forma é trocar com algum conhecido na Argentina que queira reais (Isso é muito comum, pois argentinos invadem o Brasil e não conseguem comprar reais na Argentina). Os argentinos precisam pagar $4,40 para comprar reais, portanto você pode negociar uma venda por $4,00, já que para você o real valeria $3,60. É a melhor cotação que você vai conseguir, e sem pagar nenhuma taxa

ii) Banco Nación. Na esquina das calles Reconquista e Bartolomé Mitre está o Banco Nación.  Se você comparecer com seu passaporte ou sua identidade + visto de entrada ao país, você poderá trocar reais por pesos à cotação oficial de $3,60. Essa operação só é permitida para turistas que estejam em seu periodo de 90 dias no país. Indisponível para aqueles que residam na Argentina.

iii) Arbolitos. Na Calle Florida você escuta constantemente “cambio, cambio…” São os arbolitos. Lojas de câmbio informais que funcionavam na época que estava proibido comprar dólares. Atualmente, ainda funcionam pois cobram taxas bem menores que as lojas de câmbio oficial. Você conseguirá vender seus reais a uma cotação de $3,40 ~ $3,50.  Basta falar com algum deles.

iv) Cartão. Pagar com cartão significa pagar a taxa de câmbio oficial + IOF e outras taxas. Atualmente é melhor do que trocar dinheiro em casa de câmbio

v) Sacar dinheiro. Ao sacar em um caixa, você pagará a cotação oficial + taxas. Melhor do que trocar em casa de câmbio

vi) Casa de Câmbio na Argentina.  A cotação cai para $3,00 por Real, e ainda te cobram comissão. Se possível, evite.

vii) Casa de Câmbio no Brasil. Pior opção de todas, porém necessária  se você quiser viajar com alguns Pesos na mão. Algumas empresas de taxi do aeroporto não aceitam cartão, por isso você provavelmente precisará de dinheiro em espécie para o transporte.  Se não quiser trocar no Brasil, no aeroporto há Casa de Câmbio e Caixa automático.

Dependendo da data que você ler esse post, os valores podem ter sido modificados. Confira a cotação oficial aqui.  Porém a ordem será sempre a mesma, seu real valerá muito mais se você trocar com algum conhecido, e valerá menos se você trocar em uma casa de câmbio.

Documentação

  • Entrada no país

Você pode entrar na Argentina, como turista, com RG ou Passaporte. Se entrar com RG, é obrigatório guardar o visto que te entregam na Imigração. A permanência é livre durante 90 dias. Se você vier por um intercâmbio de 6 meses, o mais fácil é entrar como turista e, antes de completar 90 dias, viajar para o Uruguai e voltar. Seu visto será renovado por mais 90 dias. Não se complique buscando visto de estudante ou de trabalho.

  • DNI

DNI

Para se formar ou trabalhar formalmente no país é recomendável fazer o seu Documento Nacional de Identidad (DNI). O processo é bem fácil, porém demora alguns meses. Com esse documento você ganha residência permanente no país, porém não se torna argentino, não se preocupe 🙂

  1. Primeiro voce precisa de um Certificado de Antecedentes Penales – info aqui .
  2. Depois você  acessa esse link e pede seu turno para “Radicación + DNI”

Educação

  • Curso de Espanhol

Raros são os brasileiros que chegam na Argentina e continuam achando que sabem Espanhol. Portanto, a primeira coisa que você vai precisar para sobreviver em Buenos Aires é aprender o idioma. Pela página Courconnect.com você pode buscar e comparar os melhores cursos intensivos de espanhol para extrangeiros na Argentina, e reservando online você ganha 10% de desconto. Nós recomendamos 8 semanas de aula intensiva para alcançar um nível suficiente para fazer provas nas faculdades e para trabalhar.

  • Faculdade

A primeira coisa que você precisa fazer para cursar em qualquer universidade é convalidar o seu diploma do ensino médio no Ministerio Argentino. Siga as instruções desse site, o trâmite é bem simples.

Tanto na UBA quanto nas faculdades privadas não há vestibular,  basta matricular-se com RG e apresentar o titulo do ensino médio revalidado.

As faculdades privadas realizam um curso de ingresso de verão, para preparar o aluno do colégio para entrar na faculdade. Os cursos costumam ir de Janeiro a Março e são obrigatórios.

A UBA não tem curso de ingresso, mas sim um ano inteiro do famoso e temido CBC (Ciclo Basico Comun). Todos os alunos devem cursar e aprovar o CBC para começar a carreira, portanto não dê bobeira no seu primeiro ano de estudo.  

Aqui tem um FAQ bem legal sobre a UBA e aqui está toda a informação oficial para se matricular na UBA.

UBA

  • Certificados de Espanhol

Para dar um upgrade no seu currículo e aumentar as suas chances de  passar uma entrevista de emprego (na Argentina ou no Brasil), recomendamos fortemente a realização de um Exame de Proficiência em Espanhol. Dessa forma você não precisa provar a ninguém que aprendeu espanhol durante seu intercâmbio, pois o Certificado fala por sí próprio (Eu passei por isso durante algum tempo, até decidir realizar o Dele).  

Também recomendamos a realização de um desses exames, pois os cursos tradicionais de idiomas no Brasil costumam dificultar o progresso de alunos que foram para o exterior. Se você estava em um curso básico quando viajou, dificilmente vão reconhecer e certificar que você está em um nível avançado ao retornar, pois vão dizer que “você fala bem, mas precisa aperfeiçoar sua gramática em um curso intermediário”. Assim eles mantêm o aluno cursando por mais tempo, e você se sente um idiota aprendendo coisas que já sabe. (Já passsei por isso algumas vezes).

i) Diploma de Español como Lengua Extranjera (DELE). O certificado mais reconhecido mundialmente, realizado pelo Instituto Cervantes. Possui 5 datas ao longo do ano e você escolhe qual nivel prestar o exame (Datas aqui). Recomendamos estudar para alcançar o nível C1.  Em Courconnect.com você encontrará varias escolas de espanhol que oferecem cursos preparatórios para o DELE.

ii) Certificado de Espanhol, Lengua y Uso (CELU).  Certificado emitido pela Universidad de Buenos Aires, também possui grande prestígio, principalmente na América do Sul.  Possui 7 datas ao longo do ano, na Argentina (Datas aqui). Nesse exame você não escolhe o nível que quer prestar, o exame é igual para todos e eles avaliam a sua proficiência.

Segurança

Falar sobre insegurança a um brasileiro é querer ensinar padre a rezar missa. Mas sempre é bom lembrar que as principais avenidas, praças e até mesmo restaurantes e cafés são os lugares preferidos de assaltantes, que em geral furtam carteira e bolsas.

Apesar de os onibus funcionarem 24h por dia, não é recomendável andar em ruas escuras de madrugada. As grandes avenidas ou ruas que localizam-se perto dos points noturnos são mais seguras, mas se você mora em um lugar mais isolado, é melhor tomar um taxi.

Falando em taxi, vários são os casos de abuso sexual de mulheres em taxis de madrugada, por isso não tomem táxi sozinha! Se for preciso, peçam um rádio taxi.

Trabalho

O mercado informal “en negro” é muito comum, pois a burocracia e os impostos na hora de contratar são excessivos. Provavelmente você vai começar a trabalhar dessa forma, recebendo seu salário em dinheiro vivo.  Posteriormente deveriam te passar “en blanco”.  (Desculpem o racismo, mas esses são os termos utilizados aqui :/  )

Para estar legalizado você precisa de DNI, CUIL e CUIT. O primeiro eu já expliquei como conseguir, o segundo você ganha automaticamente ao fazer o DNIe o terceiro você faz na hora de buscar um trabalho forma.  Você precisará seguir as instruções da AFIP. Como eu disse, você pode começar a trabalhar no mercado informal sem CUIT, mas para estar legalizado vai precisá-los.

Computrabajo, Zonajobs e Bumeran são os principais portais de trabalho da Argentina. Aqui eles funcionam de verdade e são grátis. Portanto faça um perfil bem bonitinho e comece a mandar CVs, que você vai achar trabalho! Óbvio que espanhol afiado, com Certificado, é muito importante para passar pelas entrevistas


Essas dicas foram úteis? Compartilhe!

Esquecemos de mencionar algo? Comente

Quer vir à Argentina aprender Espanhol? Com Courconnect você busca e compara os melhores cursos na cidade.

Courconnect